Crítica: Cadillac Records

Image

O filme acontece entre as décadas de 1940 e 60, nos Estados Unidos, onde a segregação racial era extremamente forte e ainda, constitucional. Foi baseada na história da gravadora Chess Records que apresentou grandes artistas do Blues que, por causa do preconceito da época, não tinham o reconhecimento merecido. Ao mesmo tempo que dá uma aula suave de história da sociedade norte-americana, o filme mostra a evolução da música negra e portanto, a aceitação dos negros. Explicita as dificuldades do momento, as restrições raciais, as luxúrias do mundo musical e as trapaças que nele exitem. Mesmo tendo bastante música e sendo SOBRE essa arte, não o considero um musical já que não tem cenas que começam com falas e tais falas se tornam músicas. Pode parecer uma diferenciação boba, mas o fato de uma discussão acabar com uma música não agrada algumas pessoas.

(Jessica Almeida)