Resenha: O Conto Noturno da Princesa Borboleta – Priscilla Matsumoto

Image

Primeiro livro da autora Priscilla Matsumoto e 194 páginas de muitos : “Ô Ceus!” “O QUE?” “Oi?”. Com cada capítulo fazendo o leitor querer mastigar mais um e mais um. A autora consegue, ou pelo menos conseguiu comigo, fazer com que uma noite em claro valha a pena para terminar todas as palavras escritas.

O quarteto apresentado é a Bailarina, o Chapeleiro, o Pianista e o Retrato. A história de desenrola de modo inacreditável. A Bailarina Mushi, e namorada do Pianista André, conhece o Chapeleiro escocês e tudo começa. Mushi, perfeccionista e auto-suficiente para inúmeras situações; André, com desejos impossíveis, talentoso e mesmo assim recusando o dom; Chapeleiro, ou Mr. G. Way, misterioso e com mudanças de humor bruscas. Tais personagens mergulham na história de um antigo conto escocês trazendo-o para a realidade de suas vidas.

O livro provoca catarse e passa como um filme pela cabeça. Priscilla, com suas descrições aprofundadas nas metáforas e comparações, cria todo o cenário das cenas de modo que é possível até mesmo ouvir a voz dos personagens enquanto as falas são lidas, ouvir a música de que se fala e assistir às cenas descritas. Ela faz com que você se apaixone como cada apaixonado da trama, porque explica o amor que sentem de modo que o leitor também o sinta.

“Algumas coisas são feitas para se tornarem memórias. A felicidade às vezes dói mais do que a tristeza. Ela é como uma explosão de prazer, uma perfeição ilusória, é um princípio sem meio nem fim.”

(Jessica Almeida)

Anúncios

Camisas Literárias

Oi, Gente!

Então, o post de hoje é um pouco diferente, resolvi juntar uma paixão com algo que, tenho certeza que todas nós mulheres amamos e alguns homens se interessam e muito, sim, estou falando de moda. 

Sempre adorei usar camisetas, e conforme fui crescendo e adquirindo o hábito da leitura, despertou em mim a vontade de andar por aí com as minhas frases preferidas estampadas. Por isso, pesquisei em alguns sites e encontrei algumas camisetas incríveis que irei mostrar pra vocês.

Na Chico Rei, a gente encontra uma diversidade maior de autores e obras, e os designs também são bem maneiros. Eu tenho três! Uma da Capitu (Dom Casmurro – Machado de Assis), E Agora, José? (Drummond, não podia faltar, né?) e uma de Livros do Mário Quintana. 

ImageImage Image

 

Eles lançaram agora a camisa de Jogos Vorazes e uma frase da Clarice Lispector, que particularmente é uma das minhas preferidas e eu tô doida pra comprar. Separei também outras como Drummond (meu xodó, gente) e Shakespeare pra vocês conferirem. O preço varia, mas a maioria se encontra na faixa dos 56 reais. 

Image (As Vantagens de Ser Invisível)

Image (Fernando Pessoa)

Image (Drummond)Image(Jogos Vorazes)Image (Clarice Lispector)Image (Drummond)Image (William Shakespeare)

 

Outro site bastante conhecido por ter camisas com a literatura como tema é o Poeme-se. As camisas são lindas, eu tenho uma do Machado de Assis, mas toda vez que entro, tenho vontade de comprar várias.  A diferença dessa loja, é que no caso dos modelos femininos, você pode encomendar batinhas também. 

Image ( Essa é a minha, com a frase “Estavam na idade em que tudo se combina. Sem a quebra da essência de cada coisa.” de Machado de Assis)

Image (Mel Fronckowiak “Gostoso é ser roda gigante nesse mundo de escada rolante.” )

Image (Edgar Allan Poe “Os que sonham de dia conhecem muitas coisas que escapam aos que sonham somente de noite.”)

Image (“E que o mundo Drummond-se”)

Image (“Procura-se um amor que goste de Clarice Lispector)

Os preços variam muito, há camisas na faixa dos 30 e poucos e outras na faixa de 50 e poucos.

Por último, recomendo a vocês a recém-lançada loja de camisetas da escritora Tati Bernardi, eu já estou apaixonada por várias! Principalmente porque tem uma citação dela que eu coloquei no meu livro, “Meus Encantos”. O Nome da loja é Majestee T-Shirts & Art. ImageImageImageImageImageImageImage

A faixa de preço é mais cara, varia entre 70 e 80 reais. 

Eu simplesmente AMEI as estampas, principalmente porque algumas delas são trechos de músicas que a Tati fez em parceria com a Sandy, ou seja, o melhor dos dois mundos pra mim! Espero que vocês gostem das camisas, e assim como eu possam andar por ai vestindo suas palavras preferidas. 

OBS.: Com exceção das camisas da Tati Bernardi, todas as outras encontram-se em modelos femininos e masculinos.

Links: http://majestee.com.br/

http://www.poemese.com

http://chicorei.com

(Carolina Michels)

Resenha: O Grande Gatsby – F.Scott Fitzgerald

Image

O Grande Gatsby é um clássico da literatura norte-americana com razão. O narrador e personagem Nick Carraway vai morar em West Egg e conhece Jay Gatsby, um milionário misterioso. O livro traz a história de Gatsby contada por Carraway à medida que se conhecem melhor, confirmando e negando especulações feitas pelas pessoas que participavam de suas estrondosas festas. 

O livro se passa na década de 20, antes da Grande Depressão e pós Grande Guerra, período de muitos ganhos para os Estados Unidos, com suas indústrias produzindo cada vez mais para suprir a demanda. Essa riqueza refletiu nas pessoas e Carraway participa desse mundo de luxúria dos ricos da Costa Leste.

Fitzgerald traduziu seu mundo na obra. Ele descreveu imoralidades da Era do Jazz, o luxo e tudo que a sua época ofereceu. Demonstrou a superficialidade, interesse e falsidade dos indivíduos, que não são frutos dos dias de hoje. Porém, trouxe também uma história de amor surpreendente e não aquela que você começa a ler já sabendo o final, aliás, muito longe disso.

Como um todo, a reflexão faz parte da leitura. Cada ação, reação, sentimento expressos nas páginas faz você se imaginar em tal situação e o que faria. E Fitzgerald ainda se despede dos leitores com uma frase final nada menos e nada mais do que verdadeira, e mais uma vez fazendo-nos pensar mais sobre o que escolhemos valorizar: “É assim que todos nós deslizamos, barcos contra a corrente, impelidos incessantemente de volta ao passado.” 

(Jessica Almeida)

Crítica: Thor – O Mundo Sombrio

Imagem

O segundo filme da Marvel do deus nórdico e um dos Vingadores Thor traz ação misturada com algumas cenas de romance e comédia. A história é surpreendente, os efeitos visuais são excelentes e o elenco, sensacional. 

Enquanto Thor trazia a paz para os Nove Reinos, o elfo negro Malekith, que era dado como morto, acordou para se vingar de Asgard. Toda a trama gira em torno da tentativa de Malekith de trazer as trevas para o universo. Com um inimigo mais poderoso do que os anteriores e a vida de Jane Foster correndo risco, Thor utiliza toda a ajuda que pode e até mesmo uma duvidosa, acrescentando uma tensão a mais à história.

Atenção para as duas cenas extras que aparecem : uma depois dos primeiros créditos e outra depois dos últimos, basicamente espere até mostrar quem traduziu, demora mas vale a pena para dar continuidade ao próximo filme. Falando em continuidade, eles conseguiram mencionar a volta do deus nórdico à Terra em Os Vingadores, dando uma boa noção de sequência. 

Tom Hiddleston (Loki) e Chris Hemsworth (Thor) são perfeitos para os personagens como já foi visto nos dois últimos filmes em que eles participaram. A química deles, o “bromance” acrescentaram para a credibilidade de sua fraternidade. Todo o elenco foi muito bem escolhido e tiveram a participação intensificada em relação ao primeiro filme. 

Foi muito bem produzido e deixa todos com vontade de ver o deus-herói e seu irmão nas telonas de novo o mais rápido possível.

(Jessica Almeida)