Resenha: Álbum Sim – Sandy

Resenha: Álbum Sim - Sandy

Resenha: Sim – Sandy

Em seu segundo álbum solo, Sandy aparece mais madura e com influências pops mais fortes que antes. Desde canções mais melancólicas como “Morada” até as mais divertidas como “Ponto Final”, a cantora se consagra não só com a sua voz, mas também com o seu talento de compositora.

O disco abre com a autobiográfica “Aquela dos 30”, com melodia simpática e forte presença do piano (marca registrada da artista), particularmente, é a canção que menos gosto, apesar de ter sido escolhida como o primeira música de trabalho. A letra é boa, a voz dela está impecável, como sempre, e a harmonia é alegre, mas não sei, para mim, falta algo.

A Segunda canção do disco, e de trabalho, é “Escolho Você”, e a letra se encaixa com os romances adolescentes. No refrão ela diz “Eu escolho você com todos os seus defeitos e esse jeito torto de ser.” Apesar de estar no auge de seus 30 anos, a artista revela que seu lado menina apaixonada ainda está presente. É uma música gostosa.

Logo em seguida temos a minha canção preferida, “Morada” que fala sobre um amor que não se pode interromper pois já se está envolvido demais, e inaugura também a parceria de composição da cantora com a escritora Tati Bernardi. Em um dos versos, ela diz ” Como cortar pela raiz se já deu flor?” A melodia é suave e o violino ao fundo dá um caráter inovador à harmonia.

“Segredo” é a baladinha do álbum e “Ponto Final” possui a pegada mais pop e fala sobre um relacionamento com um cara que só pensa no aspecto físico e não tem nada na cabeça, Sandy até brincou falando que combinava bem com o “Rei do Camarote”, a música também é uma parceria com a escritora Tati Bernardi.

Depois temos “Refúgio” e”Olhos Meus”, talvez as canções mais melancólicas do disco. Trazem uma pegada mais triste, mas como a própria cantora já disse, ela vê uma beleza triste nas coisas, e quem não vê uma beleza nessas letras e melodias? Sandy soube conduzir com maestria o sentimento pesado sem soar depressivo.

“Ninguém É Perfeito” é uma declaração de amor na qual a cantora diz “Ninguém é perfeito, e você é a exceção que confirma a regra.” Assim, a música tem um ritmo mais animado, e melodia mais leve, encaixando muito bem na proposta do álbum. “

Sim” é a música que dá nome ao disco, e portanto, a principal. A artista afirma uma positividade incrível ao afirmar “E eu vi que eu podia mais do que eu sabia, eu vi a vida se abrir pra mim quando eu disse sim.” Mais uma canção autobiográfica, leve e profunda e ao mesmo tempo envolvente. Uma das minhas preferidas do disco.

“Saudade”, a canção que fecha o álbum, é a única não autoral, composta pelo professor de piano da cantora, é mais puxada para um lado clássico, MPB, com uma letra lindíssima e vocal impecável.

“Sim” é o melhor álbum da carreira de Sandy, mostrando não só seu talento como compositora, mas seus vocal inquestionável, espero que ela seja reconhecida por isso, nota 10 para este, e todo o sucesso do mundo para a cantora.

(Carolina Michels)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s